Notícia

NASCENTES DE FURNAS

 

A proposta é principalmente preservar mananciais de água, uma ação necessária para que no futuro haja água em qualidade e quantidade.Os municípios de Guapé, Cristais e Campo Belo foram os primeiros a plantar as mudas, mas o projeto vai chegar a todos os municípios da Alago. As áreas, geralmente de pequeno porte, são cercadas para melhor proteger as árvores.

 

O projeto beneficia cidades, comunidades rurais e o lago de Furnas. O envolvimento e a união de vários parceiros certamente vão garantir que toda a região seja um exemplo de preservação. Furnas fornece as mudas, faz o plantio e cerca a área. A Alago define os municípios a serem contemplados em cada etapa e monita o plantio. Emater e prefeituras escolhem os locais com maior necessidade de reflorestamento. Os produtores rurais se responsabilizam pelo cuidado com as mudas.

 

 

Em Guapé, 10 propriedades receberam o plantio das mudas, a maioria bem próximo à cidade, a fim de que forneçam água para a população urbana e também de algumas comunidades. Além de garantir a preservação da água, a ideia é realizar projetos de educação ambiental, envolvendo estudantes de diversas idades.

 

 

Em Cristais as áreas recuperadas estão na bacia do Ribeirão dos cavalos, principal manancial de água na cidade. Vários produtores já manifestaram interesse em participar do projeto e por isso o número de áreas reflorestadas deve subir.

 

 

Em Campo Belo, o projeto em parceria com Furnas vai recuperar 10 nascentes e complementa outras iniciativas de preservação do DMAE (Departamento Municipal de Água e Esgoto).

 


No Córrego das Parreiras, um dos pontos de captação de água para cidade, hà algumas dessas áreas. O DMAE também tem um viveiro de mudas de árvores nativas e frutíferas para adoção, replantio e reflorestamento.

PARCEIROS