Notícia

Governador anuncia obras em estradas

O governador de Minas Antônio Anastasia esteve ontem, sexta-feira, em Lavras. Ele se encontrou com aproximadamente 30 prefeitos de municípios associados da Alago (Associação dos Municípios do Lago de Furnas) e inaugurou uma estrada que liga Lavras a Ribeirão Vermelho. Anastasia chegou pouco antes das 10 horas, cumprimentou lideranças que o esperavam no aeroporto e seguiu para a escola Padre Deon, onde conversou rapidamente com alunos e funcionários.

O presidente da Alago e prefeito de Guapé, Nelson Alves Lara, saudou o governador e afirmou que dois pedidos principais seriam feitos. Um é o asfaltamento de diversas estradas da região. O segundo é a execução de obras de saneamento ambiental.

Lara citou várias estradas, como Guapé/Pimenta, Alfenas/Fama, Fama/Córrego do Ouro/Campos Gerais e Carmo do Rio Claro/Campo do Meio/Boa Esperança. Sobre saneamento, informou que os 52 projetos executivos de tratamento de esgoto, destinação adequada de resíduos sólidos e drenagem urbana já estão prontos. A estimativa é que as obras custem R$ 524 milhões.

Em sua fala aos prefeitos, Anastasia afirmou que já havia um programa destinado ao asfaltamento de estradas intermunicipais, "mas através da Alago vi que tinha de ampliar este programa, o Caminhos de Minas. O pleito da Alago foi na verdade uma inspiração para este programa." Disse que pelo dinamismo da economia do Estado, novas estradas surgirão. Os projetos, ressaltou, estão prontos e as obras terão início em 2012. "Os recursos deverão vir do Banco Mundial."

No total serão 220 trechos, "um programa ambicioso, mas fundamental para o desenvolvimento do Estado. Há um compromisso nosso de fazer o mais rapidamente possível os trechos do entorno do lago de Furnas, dado o seu potencial, principalmente turístico", revelou.

Além do governador, participaram da reunião o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional de Política Urbana, Bilac Pinto, deputados, vice-prefeitos, vereadores e lideranças regionais.

SANEAMENTO – A questão levada pelos prefeitos relacionada ao saneamento, disse o governador, era um "assunto do século 21". Segundo ele, o lago de Furnas é um patrimônio de Minas e é preciso cuidar da qualidade da água. Por isso, citou que a Copasa inaugurou no final do mandato do então governador Aécio Neves mais de 100 estações de tratamento de esgoto, "mas faltam centenas."

Elogiou a iniciativa da Alago elaborar os projetos executivos, mas explicou que o valor estimado para as obras, R$ 524 milhões, é alto e obtê-lo terá de envolver o Tesouro Municipal, o Governo Federal, a Copasa, Furnas e os municípios. "Vamos fazer aos poucos. Eu não gosto de criar expectativas falsas. Por isso, digo que vamos fazer aos poucos. Este é um projeto do futuro de Minas Gerais. O saneamento é fundamental para a qualidade da represa de Furnas e qualidade da água significa necessariamente mais lazer, saúde, segurança e abastecimento", explicou.

Anastasia se comprometeu a começar a tratar do assunto já na próxima reunião que terá com a Copasa e também disse que conversaria com o Governo Federal, "que está muito receptivo."

Ao se despedir, o governador disse que reafirmava o compromisso com a região e que é preciso investir em infraestrutura física e social. "É um processo. Eu preciso e conto com o apoio, as críticas e as parcerias dos prefeitos, porque não existe governo isolado."

Hidrovia

- Na rápida entrevista coletiva, Anastasia respondeu sobre a criação da Hidrovia Lago de Furnas, que deverá ligar Alfenas a Formiga. Afirmou que a hidrovia dependerá de estudos técnicos de viabilidade. "Se houver isso e uma forma de financiamento, faremos. É um meio mais barato de transportar cargas pesadas." Mas, ressaltou, quando foram formados os lagos, não foram feitas eclusas, o que tornas as hidrovias obras caras. "É claro que é uma alternativa e, na medida que estamos tendo um crescimento econômico tão vigoroso em Minas e no Brasil, todas as alternativas podem se tornar viáveis."

PARCEIROS