Notícia

Pompilio vai ao Dnit e define 1ª travessia na hidrovia

Uma reunião no Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) esta
semana definiu a primeira travessia na hidrovia de Furnas. Batizada com o nome
“Mar de Minas”, a travessia está marcada para 17 de novembro.

O deputado estadual Pompilio Canavez (PT) é quem coordenará a travessia que sairá
de Formiga passando por Capitólio, Carmo do Rio Claro até chegar a Alfenas.
Servirá como inauguração do percurso e na oportunidade, informa o deputado, será
apresentado o primeiro diagnóstico da hidrovia.

Em uma audiência pública, realizada em maio do ano passado pela Assembleia
Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o coordenador de obras portuárias do Dnit,
Paulo Roberto Godoi, apresentou um cronograma pelo qual a hidrovia deveria
iniciar em 2013. Pela previsão apresentada na época, em 2012 seriam realizadas
viagens experimentais, como a que foi anunciada para novembro.

A reunião em Brasília, na sede do Dnit, que definiu a primeira travessia da hidrovia
do Lago de Furnas, foi na última quarta-feira (8) entre Pompilio e o diretorexecutivo
Tarcísio Gomes de Freitas. O deputado esteve acompanhado do prefeito
de Formiga, Aloíso Veloso, secretário-geral da Alago (Associação dos Municípios
do Lago de Furnas).

Novas fases

Após a divulgação do diagnóstico, outras fases estão previstas para a viabilização da
hidrovia como a sinalização, construção de portos e a aprovação da carta náutica. O
diagnóstico de viabilidade econômica é o primeiro passo para colocar em prática
o projeto que deve ser concluído até 2014.

O Ministério do Transporte anunciou, em 2010, a disponibilização de uma verba de
R$ 300 mil para realização do diagnóstico. Inicialmente, o projeto seria executado
pela Alago, mas devido ao regime jurídico da entidade ficou inviável que a
Associação dos Municípios executasse.

A saída jurídica encontrada foi firmar um convênio entre a Alago e a Unifei
(Universidade Federal de Itajubá). Porém, o impasse atrasou o início do projeto.

BNDES e Furnas

Durante a semana, o deputado também esteve no Rio de Janeiro, na sede do BNDES
(Banco Nacional de Desenvolvimento). Acompanhado do prefeito de Alfenas Luiz
Antônio da Silva (Luizinho/PT) e de empresários da Paramotos foi apresentado ao
diretor de planejamento do BNDES, Maurício Borges, o projeto de expansão da
empresa.

Segundo Pompilio, os empresários pleitearam um financiamento para a ampliação
da planta industrial. A empresa, que fabrica peças para motocicletas, pretende
investir na fabricação de capacetes para motociclistas, além de mesas e cadeiras para
estabelecimentos comerciais. “Com a ampliação da empresa, estima-se um
considerável aumento na arrecadação de impostos e muitos postos de trabalho”,
informou o deputado em sua página no facebook.

No BNDES também foi apresentado um projeto para instalação de uma empresa de
beneficiamento de café. A tentativa é de viabilizar uma linha de crédito para que o
setor privado ou cooperativas da região possam assumir o empreendimento.

Furnas

Outra reunião realizada durante a semana foi na sede de Furnas Centrais Elétricas,
no Rio de Janeiro. Pompilio e o prefeito de Alfenas foram recebidos pela diretora de
planejamento e gestão de negócios e participações de Furnas Centrais Elétricas,
Olga Simbalista.

A proposta é para que Furnas financie o projeto de uma termelétrica. Em maio,
quando foi inaugurado o aterro sanitário de Alfenas, Olga esteve na cidade
conhecendo as instalações para receber o projeto, que está orçado em cerca de R$ 50
milhões.

A usina aproveita os resíduos sólidos para geração de energia elétrica. Numa
primeira etapa, aproveitaria o lixo doméstico produzido em Alfenas e, na segunda
etapa, utilizaria também os resíduos de outras cidades da região.

PARCEIROS