Notícia

Região pede mais balsas de Furnas

Prefeitos ou representantes de municípios que operam balsas de Furnas Centrais Elétricas se reuniram em Carmo do Rio Claro na quarta-feira, dia 22, com o promotor de Justiça Cristiano Cassiolato para a elaboração de um documento em que pedem à empresa que substitua ou promova reformas nas embarcações em operação.
Segundo o representante da Prefeitura de Alfenas e secretário executivo da Alago (Associação dos Municípios do Lago de Furnas), Fausto Costa, a intenção dos municípios “é tentar se mobilizar com Furnas para a substituição, já que a maioria das balsas está há mais de 30 anos em uso.”
Atualmente, disse, há embarcações mais modernas, ágeis, confortáveis, maiores e econômicas. “As balsas em operação ainda estão boas, são bastante seguras, mas existem melhores. Por exemplo, há 40 anos o número de veículos transportados pelas balsas era muito menor. Hoje, elas são insuficientes para este transporte. E também não dão conta de escoar a produção agropecuária.”
Fausto Costa afirma que os prefeitos querem que Furnas faça um planejamento para a substituição gradativa das balsas. A empresa também se responsabiliza pela manutenção das balsas e os prefeitos pretendem pedir ajuda de Furnas para cobrir as despesas de operação, como combustíveis e lubrificantes. “Isto já ajudaria a reduzir os custos para as prefeituras, que poderiam reduzir também o valor cobrado dos usuários”, ressalta.
Furnas Centrais Elétricas informou que as 15 balsas estão sendo modernizadas. Cinco já foram reformadas, com investimento de R$ 2,5 milhões. No geral, as barcas estão recebendo reforço na chaparia que sofre desgastes por causa do tempo de uso e do peso que transportam, novos motores e sistema hidráulico, além de outros reparos.
No caso de Alfenas, a balsa – que faz a travessia entre os portos Harmonia, Areado e Barranco Alto - foi reformada em março deste ano. Os serviços foram de pintura geral, inclusive dos porões do convés e da casa de máquina, instalação de uma cobertura de proteção do guincho e dos coletes salva-vidas, manutenção de motores, revisão elétrica e instalação de um novo mastro. Segundo Furnas, a balsa vai ganhar motores novos em breve.
A fiscalização é feita periodicamente pela Capitania dos Portos. Foi o que ocorreu na semana passada. Das 15 embarcações, apenas uma não passou pela inspeção e foi interditada. É uma das três que operam no município de Carmo do Rio Claro. Os fiscais verificam desde o funcionamento do rádio até a segurança da balsa, passando pelas condições de navegação e instrumentos.
Na manhã de quinta-feira, dia 23, a balsa de Alfenas – aprovada na inspeção – fazia a travessia regular normalmente. Ela sai do porto Harmonia, passa pelo porto Areado e chega ao porto Barranco Alto/Alterosa e depois faz o trajeto de volta. Em boas condições, a balsa do município transporta pessoas, veículos e produtos agrícolas.
Segundo os balseiros Samuel Lucas Luiz, Vítor Henrique Teófilo e Almerindo Donizete Fernandes, a barca pode transportar até 37 toneladas a cada viagem. Isto quer dizer, por exemplo, transportar de uma vez quatro veículos pequenos, ou dois caminhões, ou um caminhão e três veículos.
A média diária de veículos, informaram, fica entre 50 e 60, sendo a maioria a trabalho. Em período de colheitas o movimento aumenta. Nas férias, disseram os balseiros, há mais veículos de pessoas que querem passear pelo lago.
Na balsa trabalham seis pessoas, sendo três por dia. Eles são servidores da prefeitura. Aproximadamente 80% dos usuários são isentos de taxas de transportes, por serem moradores da região, trabalhadores em geral, vendedores e outras pessoas que precisam fazer a travessia costumeiramente.
O prestador de serviços Davi Hipólito da Silva estava fazendo a travessia do distrito de Barranco Alto para Alfenas. Ele disse que “toda vez que usei esta balsa fui muito bem servido, fiz a travessia sem problemas”, mas afirmou que “pelo lucro que esta represa deu a Furnas na geração de energia elétrica, a empresa poderia colocar uma balsa melhor para os ribeirinhos.”
Davi Hipólito conta que nasceu em Alfenas, antes da formação do lago e que seu pai teve a maior parte das terras inundadas. “Na época, mudamos para Alterosa, porque ele teve medo de continuar por aqui. Hoje, estas terras estão muito valorizadas. Faltou orientação de Furnas para os que tiveram que vender.”

Distâncias curtas

As 15 balsas de Furnas Centrais Elétricas no lago de Furnas fazem pequenas travessias entre dois ou mais municípios, entre bairros rurais ou entre a sede de um município e um distrito. Há casos em que a travessia é de pouco mais de 500 metros, como é o caso de São João Batista do Glória.
Navegam pelo lago atualmente:
- 2 em São João Batista do Glória, com 23 e 24 anos
- 2 em Delfinópolis, com 9 e 21 anos
- 3 em Guapé, uma com 47 e duas com 39 anos
- 1 em Cristais, com 45 anos
- 1 em Campo Belo, com 47 anos,
- 1 em Três Pontas, com 47 anos
- 1 em Fama, com 47 anos
- 3 em Carmo do Rio Claro, duas 47 e uma com 44 anos
- 1 em Alfenas, com 47 anos 

Porto da Harmonia: viagens começam às 5h30 da manhã 

Porto Areado: encurtando distâncias entre municípios 

Porto Barranco Alto/Alterosa: sempre alguém para atravessar 

Portões protegem veículos e passageiros dentro da balsa

Davi Hipólito da Silva gostaria de uma balsa maior

Prefeitos de municípios que operam balsas de Furnas Centrais Elétricas estão reivindicando da empresa novas embarcações. As atuais estão há décadas trabalhando. Mesmo considerando o bom estado de conservação, eles querem barcas mais modernas, ágeis, maiores e confortáveis.
Furnas informa que está modernizando a frota e que as embarcações passam por fiscalizações periódicas da Capitania dos Portos. A balsa de Alfenas, liga os portos de Harmonia, Areado e Barranco Alto/Alterosa. Pág. 

A balsa de Alfenas transporta veículos, pessoas e produção agrícola do município

PARCEIROS